Monthly Archives: Outubro 2014

Lendas Vivas – Santa Mariña de Augas Santas

Neste artigo continuamos a publicação dos programas «Lendas Vivas» emitidos pela V Televisión.

Lendas_VivasAchegarémonos ao momento no que a historia se transforma en mito, ao momento no que os contos se converten en lendas vivas.

Galicia é terra de lendas. É a terra da Santa Compaña, de historias de sereas, meigas e meigallos, de lendas con profundas raíces na cultura popular transmitidas ao longo dos séculos pola tradición oral. Lendas Vivas é unha nova forma de transmisión destas lendas, impresionantes representacións audiovisuais daquelas historias que, a través da senda do tempo, chegaron ata os nosos días. Coa inestimable compañía de Xosé Couñago e entrevistas a historiadores e persoas próximas ao mundo das lendas, indagaremos para achegarnos ao momento no que a historia se transforma en mito, ao momento no que os contos se converten en lendas vivas.

Santa Mariña de Augas Santas (cap.3)

A través dunha figura feminina, Mariña, mártir e santa que soportou terribles tormentos ante o acoso constante do precepto romano Olibrio, descubriremos unha fascinante lenda de carácter relixioso e animista vinculada a lugares de curación da natureza onde as árbores, as pedras e sobretodo as augas son santas.

Cap_03_Santa Mariña de Augas SantasNota: Os textos em galego ou castelhano, as imagens e o vídeo aqui reproduzidos provêm do site da V Television. Pelo facto apresentamos à V Television os nossos agradecimentos.

A Alma e a Gente (I) – Na Casa de Egas Moniz

jose-hermano-saraiva-1450Com este artigo continuamos a publicação dos programas «A Alma e a Gente» emitidos pela RTP. «A Alma e a Gente (I)» é a primeira série destes programas da autoria do Prof. José Hermano Saraiva.

Neste programa o Prof. José Hermano Saraiva fala-nos do Prof. António Egas Moniz.

A Alma e a Gente (I)
Episódio 01 – Na Casa de Egas Moniz

Nascido, António de Abreu Resende, um tio padre acrescentou-lhe os nomes de “Egas Moniz” por o considerar descendente do famoso aio de D. Afonso Henriques. Talentoso, corajoso, inovador, Egas Moniz tem uma fulgurante carreira universitária e na política vêmo-lo ministro dos estrangeiros no governo de Sidónio. Ao mesmo tempo que ensina, aprende e ao seu génio se deve a Angiografia, que permite radiografar os vasos sanguíneos e a Leucotomia primeira tentativa de psicocirurgia, que lhe valeu um prémio Nobel em 1949. É na casa museu de Avanca que este programa revela a obra e a alma desse genial percursor.

Episódios Anteriores

A Alma e a Gente – A Nebulosa das Lendas

Lendas Vivas – A Ermida de San Guillerme (Fisterra)

Neste artigo continuamos a publicação dos programas «Lendas Vivas» emitidos pela V Televisión.

Lendas_VivasAchegarémonos ao momento no que a historia se transforma en mito, ao momento no que os contos se converten en lendas vivas.

Galicia é terra de lendas. É a terra da Santa Compaña, de historias de sereas, meigas e meigallos, de lendas con profundas raíces na cultura popular transmitidas ao longo dos séculos pola tradición oral. Lendas Vivas é unha nova forma de transmisión destas lendas, impresionantes representacións audiovisuais daquelas historias que, a través da senda do tempo, chegaron ata os nosos días. Coa inestimable compañía de Xosé Couñago e entrevistas a historiadores e persoas próximas ao mundo das lendas, indagaremos para achegarnos ao momento no que a historia se transforma en mito, ao momento no que os contos se converten en lendas vivas.

A Ermida de San Guillerme (Fisterra) (cap.2)

Nun dos cabos da fin do mundo da antigüidade coñeceremos algúns dos lugares máis máxicos de Fisterra. Na ermida de San Guillerme conflúen os ritos ancestrais das celebracións arredor da Ara Solis como lugar de transmigración das almas cara ao máis alá do solpor, xunto con ritos da fecundidade que as parellas practican na chamada ?Cama do Santo? para propiciar os embarazos.

Cap_02_A Ermida de San Guillerme

Nota: Os textos em galego ou castelhano, as imagens e o vídeo aqui reproduzidos provêm do site da V Television. Pelo facto apresentamos à V Television os nossos agradecimentos.

Fátima – Última Peregrinação do Ano 2014

Em 13 de Outubro de 1917  estavam na Cova da Iria cerca de 70.000 pessoas e todas testemunharam o Milagre do Sol. Este foi o sinal que Nossa Senhora prometera aos três pastorinhos.

1 T UMAX     PowerLook 3000   V1.8 [4]Hoje, 13 de Outubro de 2014, tem lugar a última Peregrinação do Ano 2014. Esta peregrinação internacional é presidida por D. Filipe Neri Ferrão, arcebispo de Goa e Damão, Índia. O tema da peregrinação é Arrependei-vos, porque Deus está perto (cf. Mt 3,2)”.

Todos os que quizerem ligar em direto ao Santuário de Fátima poderão fazê-lo através do botão do lado direito “TRANSMISSÕES online e directo“.

Quem pretender ver a reportagem da RTP da peregrinação de 12 e 13 de Outubro de 2014 em Fátima poderão fazê-lo aqui:

RTP_Fátima_13_10_2014

Para ver ou rever o que foi o Milagre de Fátima sugiro que vejam o filme abaixo apresentado.

Realizado em terras portuguesas e com um soberbo leque de actores onde se destacam os nomes de Catarina Furtado, Diogo Infante e Joaquim de Almeida, “Fátima” é uma bela história de amor cuja acção central decorre por volta de 13 de Maio de 1917, em Fátima. Nesse dia algo de extraordinário altera para sempre a vida de três crianças da Vila de Fátima. Crentes, mas assustadas, Lúcia, Jacinta e Francisco contam aos pais que tinham visto a Nossa Senhora, mas estes não acreditam neles.
Entretanto, Margarida (Catarina Furtado), que tinha decidido partir para Lisboa à procura de melhor vida, decide voltar para Fátima. Dário (Diogo Infante), filho de um influente industrial e seu namorado, decide procurá-la secretamente em Fátima, pois o seu amor por Margarida é cada vez mais forte. Margarida é das poucas a acreditar nas crianças tornando-se sua amiga íntima.
Mas, as novas aparições da Nossa Senhora, fazem com que grandes multidões se dirijam para Fátima chamando a atenção dos jornalistas e das autoridades que tentavam, a todo o custo, abafar este acontecimento. No entanto, este era apenas o início das muitas dificuldades que as três crianças iriam ter para conseguir transmitir ao Mundo o maravilhoso Milagre de Fátima.

Artistas da Portugalécia – Ronda dos Quatro Caminhos

Biografia

rondadosquatrocaminhos1-790x490Formado por músicos que vinham há já alguns anos dedicando a sua atenção à cultura popular, aos instrumentos e à música tradicional portuguesa, a Ronda dos Quatro Caminhos surge em 1983.

Embora numa linha de respeito pela especificidade de cada região, o grupo envereda desde logo não tanto pela simples reprodução das canções regionais, mas antes por um trabalho de recriação.

Assim, em 1984 grava o primeiro LP – de título Ronda dos Quatro Caminhos – posteriormente publicado em vários países europeus.

Em 1985, é editado o disco Cantigas do Sete-Estrelo, e no mesmo ano no Natal é publicado o terceiro álbum – Canções Tradicionais Infantis – um trabalho que contou com a participação da Tété e do Mário Viegas.

Em 1986 o grupo gravou Amores de Maio.

Em 1987 concretiza-se uma ideia antiga, fazer um disco de fados tradicionais. Assim o quinto álbum: Fado Velhos.

Em 1989 é publicado o álbum de antologia O Melhor da Ronda, e em 1991 o grupo edita Romarias.

Em 1993, no Teatro Municipal S. Luís, em Lisboa, a Ronda apresenta o seu primeiro concerto com a intenção de uma gravação ao vivo. Uma Noite de Música Tradicional, para além do memorável êxito que obteve, resultou ainda no oitavo disco.

Em 1997 é editado o CD Recantos, agora com uma sonoridade mais urbana e conceptual.

Em 1999 Outras Terras, um trabalho que reflecte  muitas das vivências e dos aromas de tantas viagens.

Em Novembro de 2000, no Teatro Garcia de Resende em Évora, o grupo gravou, de novo ao vivo, o que viria a ser o primeiro CD duplo da sua carreira: Alçude.

Em 2003, e após dois anos e meio de trabalho, a Ronda publicou o seu mais ousado trabalho, Terra de Abrigo, um disco exclusivamente dedicado ao cante alentejano, com a participação da Orquestra Sinfónica de Córdoba, oito Grupos Corais do Alentejo, e ainda as participações da marroquina Amina Alaoui, da cantora de flamenco Esperanza Fernández, do guitarrista José António Rodriguez, e ainda de Pedro Caldeira Cabral e Katia Guerreiro.

Em Janeiro de 2004 o grupo apresentou o projeto Terra de Abrigo no grande auditório do Centro Cultural de Belém, em dois concertos que deram origem à publicação de um DVD com o mesmo nome.

Ronda_Quatro_Caminhos_1200x899Com a participação das Adufeiras de Monsanto, o Grupo Coral Guadiana de Mértola, os Cantares de Évora, o Coro Polifónico Eborae Musica, e o Quarteto de Cordas Opus 4, é publicado em Outubro de 2007 o CD Sulitãnia, um trabalho que surgiu na sequência de um convite dos Municípios de Évora, Mértola e Idanha-a-Nova.

Nestes mais de vinte anos de intensa atividade, a Ronda dos Quatro Caminhos fez centenas de concertos por todo o país e pelo estrangeiro: Cabo Verde, Macau, Brasil, Canadá, Espanha, Itália, Bélgica, França, Holanda, entre vários outros países.

Discografia

Tierra Alantre (Com Orquestra Sinfónica Portuguesa)
2014
Outras Terras
2012

Alçude
2006
Amores de Maio
2006

Canções Esquecidas
2006
Romarias
2006

Terra de Abrigo
2006
A Arte e a Música da Ronda dos Quatro Caminhos
2004

O Melhor de 2 – Ronda dos Quatro Caminhos
Terra a Terra

2001
Uma Noite de Música Tradicional
1993

Vídeos

Limoeiro
2007
Saias Raianas
2007
Almocreve
2007
Vizinha Tem Cá Lume
2007

Notas e Agradecimentos:
A Biografia é proveniente do site Ronda dos Quatro Caminhos (11-10-2014).
spotify-logo-primary-horizontal-light-background-rgbA Discografia é proveniente do site da Spotify.
Para tirar o melhor partido desta página deverá instalar o Spotify.
Qualquer dúvida contacte a Portugalécia.

Lendas Vivas – Floralba e o peregrino

Com este artigo iniciamos a publicação dos programas «Lendas Vivas» emitidos pela V Televisión.

Lendas_VivasAchegarémonos ao momento no que a historia se transforma en mito, ao momento no que os contos se converten en lendas vivas.

Galicia é terra de lendas. É a terra da Santa Compaña, de historias de sereas, meigas e meigallos, de lendas con profundas raíces na cultura popular transmitidas ao longo dos séculos pola tradición oral. Lendas Vivas é unha nova forma de transmisión destas lendas, impresionantes representacións audiovisuais daquelas historias que, a través da senda do tempo, chegaron ata os nosos días. Coa inestimable compañía de Xosé Couñago e entrevistas a historiadores e persoas próximas ao mundo das lendas, indagaremos para achegarnos ao momento no que a historia se transforma en mito, ao momento no que os contos se converten en lendas vivas.

Floralba e o peregrino (cap.1)

Din que non hai castelo sen fantasma roldando os seu muros e corredores; este é o caso da fortaleza de Sobroso, pertencente a Ponteareas, onde se desenvolveu unha das máis tráxicas historias lendarias de amor que tiveron lugar. Encadrada na época dos Reis Católicos, deixou tras de si o rastro de dúas ánimas vagando eternamente nos seus arredores.

Cap_01_Floralba e o peregrinoNota: Os textos em galego ou castelhano, as imagens e o vídeo aqui reproduzidos provêm do site da V Television. Pelo facto apresentamos à V Television os nossos agradecimentos.

Lendas da Índia

Ao ver o programa A Nebulosa da Lendas, da séria A Alma e as Gentes, fiquei curioso quando o Prof. José Hermano Saraiva falou sobre as Lendas da Índia e do seu autor Gaspar Correia.

300px-Hormuz_fort-Correia

Fortaleza de Ormuz (“Lendas da Índia”, c. 1550)

Para satisfazer essa minha curiosidade resolvi “navegar” um pouco pelo “mar da internet” à procura de elementos que me dessem informação adicional sobre este assunto.

Em primeiro lugar fui ver quem foi Gaspar Correia. Como sempre a Wikipédia dá-nos uma valiosa ajuda. Aí encontrei uma breve biografia deste historiador português. Depois descobri uma biografia mais completa da autoria da Prof.ª Ana Paula Avelar.

De seguida fui à Biblioteca Nacional de Portugal e lá encontrei as Lendas da Índia publicado pela “Academia Real das Sciencias de Lisboa” e impresso em Lisboa na “Typographia da Academia Real das Sciencias” entre os anos 1858 e 1863:

Lendas da Índia

Depois fui ao Arquivo Nacional Torre do Tombo e lá encontrei os quatro livros manuscritos originais:

Tavoa-de-Dio

Dio – De Gaspar Correia, Lendas da India, Meados do Século XVI. (c) Arquivo Nacional da Torre do Tombo, Lisboa.

Por último li a “NOTICIA PRELIMINAR” e a introducão “AOS SENHORES LETORES” no Livro Primeiro.

Após esta breve leitura mais curioso fiquei de saber os grandiosos feitos dos nossos antepassados na Índia. Mas agora é só continuar a ler esta extensa e importante obra de Gaspar Correia.