Monthly Archives: Novembro 2014

Ben falado – A Virxe de Lourdes (Capítulo 254)

Xesus_Ferro_RuibalContinuamos a publicação dos episódios do programa «Ben falado» da CRTVG, um microespaço de cinco minutos de duração dedicado à Língua galega.

Este programa é dirigido e apresentado por Xesús Ferro Ruibal.

Capítulo 254 de Ben Falado: A Virxe de Lourdes

O traballo de alindar o gando sempre se reservou para os que non poden facer grandes esforzos físicos nesas longas horas de soidade e contacto coa natureza algúns recibiron a visita da Santa María e así naceron moitos santuarios. Pero Santa María nunca fala cos pastores na lingua da capital do estado e iso quere dicir que no ceo as linguas das aldeas ten toda a dignidade.

Capitulo_254

Música Sacra – Pedro de Escobar (c. 1465-post 1535)

sacred music_03Com este artigo damos início à série «Música Sacra».

Numa primeira fase divulgaremos os principais compositores de Música Sacra da área geográfica de Portugal, Galiza, Astúrias, Leão e Castela.

Em cada um dos artigos apresentaremos a biografia do compositor, alguns CD’s e faixas áudio, vídeos e, se possível, a  ligação a algumas partituras das suas obras.

A informação aqui divulgada é proveniente, principalmente, da Wikipédia, da CPDL – Biblioteca Coral de Domínio Público, do Spotify e do Youtube.

Pedro de Escobar

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Languages (External link to Wikipedia)

EnglishDeutschEspañolעברית PortuguêsSuomiSvenska

Pedro de Escobar (c.1465 – depois de 1535), também chamado Pedro do Porto, foi um compositor Português da Renascença. Foi um dos primeiros e mais hábeis compositores de polifonia na Península Ibérica, cujas obras sobreviveram.

Vida

Nasceu no Porto, Portugal, mas nada se sabe da sua vida até ter entrado ao serviço de Isabel de Castela em 1489. Foi cantor na capela real durante 10 anos, trabalhando também como compositor; era o único membro português da sua capela. Em 1499, Escobar voltou à sua pátria, mas em 1507 recebeu uma oferta de emprego, que aceitou, como maestro de capilla na catedral de Sevilha.

Em Sevilha era ele o professor dos coristas e o responsável pelo seu alojamento. Acabou por se despedir, queixando-se de baixo ordenado. Em 1521 trabalhou em Portugal, como mestre da capela para o Infante-Cardeal Dom Afonso. A sua carreira parece ter terminado da pior forma, já que a última referência à sua vida é um documento de 1535 onde se afirma que era um alcoólico vivendo na pobreza. Morreu em Évora.

Música e influências

Duas missas completas de Escobar sobreviveram, incluindo um Requiem, o primeiro composto por um compositor ibérico. Compôs também um Magnificat, 7 motetes, 4 antífonas, 8 odes, e 18 vilancetes. A sua música era muito popular, como o provam o aparecimento de cópias das suas músicas em locais distantes; por exemplo, a cópia de manuscritos seus na Guatemala. O seu motete Clamabat autem mulier Cananea foi particularmente aclamado pelos seus contemporâneos, tendo influenciado compositores posteriores.

Partituras

Áudio

Requiem: Offertorium
Pedro de Escobar

Vídeos

Requiem Aeternam
Virgen Bendita Sin Par

Notas e Agradecimentos:
À Wikipédia e a todos os que contribuem para a existência desta enciclopédia livre.
À CPDL – Biblioteca Coral de Domínio Público.
Ao Spotify por disponibilizar o acesso à Discografia
Ao Youtube por disponibilizar o acesso aos vídeos
Agradecemos a indicação de eventuaia erros neste artigo, ou na lista de faixas áudio, para procedermos à respetiva correção. Obrigado.
spotify-logo-primary-horizontal-light-background-rgb
Para tirar o melhor partido desta página deverá instalar o Spotify.
Qualquer dúvida contacte a Portugalécia.

Ben falado – Pais, Páez, Paz (Capítulo 253)

Xesus_Ferro_RuibalContinuamos a publicação dos episódios do programa «Ben falado» da CRTVG, um microespaço de cinco minutos de duração dedicado à Língua galega.

Este programa é dirigido e apresentado por Xesús Ferro Ruibal.

Capítulo 253 de Ben Falado: Pais, Páez, Paz

Fraseoloxía: “Día de San Xoán sécalle a primeira raíz ó pan, día de San Paio sécalle a de ó lado e día de San Pedro sécalle a do medio”

Capitulo_253

Lendas Vivas – O bautismo prenatal (Nigrán)

Neste artigo continuamos a publicação dos programas «Lendas Vivas» emitidos pela V Televisión.

Lendas_VivasAchegarémonos ao momento no que a historia se transforma en mito, ao momento no que os contos se converten en lendas vivas.

Galicia é terra de lendas. É a terra da Santa Compaña, de historias de sereas, meigas e meigallos, de lendas con profundas raíces na cultura popular transmitidas ao longo dos séculos pola tradición oral. Lendas Vivas é unha nova forma de transmisión destas lendas, impresionantes representacións audiovisuais daquelas historias que, a través da senda do tempo, chegaron ata os nosos días. Coa inestimable compañía de Xosé Couñago e entrevistas a historiadores e persoas próximas ao mundo das lendas, indagaremos para achegarnos ao momento no que a historia se transforma en mito, ao momento no que os contos se converten en lendas vivas.

O bautismo prenatal (Nigrán) (cap.7)

Nunha das máis emblemáticas pontes medievais de Galicia, a Ponte da Ramallosa, no concello de Nigrán, asistiremos a un dos ritos máis curiosos e sorprendentes de cantos se relacionan coa transmisión da vida: o chamado bautismo prenatal, o bautizo dunha criatura dentro do ventre de súa nai.

Cap_07_O bautismo prenatal (Nigrán)Nota: Os textos em galego ou castelhano, as imagens e o vídeo aqui reproduzidos provêm do site da V Television. Pelo facto apresentamos à V Television os nossos agradecimentos.

Cuidado com a Língua! (VII) – Episódio 2

Diogo_InfanteUm novo episódio da série Cuidado coma Língua apresentado pelo ator Diogo Infante e a locução da jornalista Maria Flor Pedroso,

Este episódio é dedicado ao azulejo e à azulejaria portuguesa, tendo como convidada a atriz Adelaide de Sousa. Azulejo, azulejar, azulejador, azulejista e a lista extensa de palavras que nos chegaram do árabe. E a diferença do uso de muitas destas palavras em Portugal e no Brasil. Ou os vários significado do termo “padrão”. Cenário: o esplendoroso Museu Nacional do Azulejo.

Cuidado_com_a_Língua_VII_Episódio_02

Tiempo de Viajar – Viseu (Portugal)

esperanza dominguez ortegaContinuamos com a publicação dos programas «Tiempo de Viajar» da Radio Televisión de Castilla e León – rtvcyl. Tiempo de Viajar é apresentado por Esperanza Domínguez.

O programa de hoje fala-nos da cidade de Viseu no centro de Portugal.

Viseu (Portugal)

Localização

Apontadores

Música Antiga – Ai flores, ai flores do verde pino (D. Dinis)

Cancioneiro da AjudaCom este artigo dou início à série «Música Antiga».

Nesta primeira parte da série partilharei convosco Cantigas Mediavais Galego-Portuguesas.

Em cada um dos artigos será apresentada a letra, música e biografia do autor.

Este trabalho só é possível graças à excelente base de dados existente no Instituto de Estudos Medievais da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Esta base de dados é resultante do projeto Littera, edição, atualização e preservação do património literário medieval português, projeto liderado pela Profª. Graça Videira Lopes.

Ai flores, ai flores do verde pino (D. Dinis)

Género: Cantiga de Amigo
Autor: D.Dinis (D. Dinis na Wikipédia)

Letra

Ai flores, ai flores do verde pino,
se sabedes novas do meu amigo?
Ai Deus, e u é?

Ai flores, ai flores do verde ramo,
se sabedes novas do meu amado?
Ai Deus, e u é?

Se sabedes novas do meu amigo,
aquel que mentiu do que pôs conmigo?
Ai Deus, e u é?

Se sabedes novas do meu amado,
aquel que mentiu do que mi há jurado?
Ai Deus, e u é?

Vós me preguntades polo voss’amigo
e eu bem vos digo que é san’e vivo.
Ai Deus, e u é?

Vós me preguntades polo voss’amado
e eu bem vos digo que é viv’e sano.
Ai Deus, e u é?

E eu bem vos digo que é san’e vivo
e será vosco ant’o prazo saído.
Ai Deus, e u é?

E eu bem vos digo que é viv’e sano
e será vosc[o] ant’o prazo passado.
Ai Deus, e u é?

Discografia

Ai flores, ai flores do verde pino
D. Dinis

Notas e Agradecimentos:
Ao Instituto de Estudos Medievais da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa por permitir o acesso à sua Base de Dados.
spotify-logo-primary-horizontal-light-background-rgbÀ Spotify. por disponibilizar o acesso à Discografia
Para tirar o melhor partido desta página deverá instalar o Spotify.
Qualquer dúvida contacte a Portugalécia.